Homenagem a Sérgio Almeida, militante, lutador da igualdade e da justiça

Sérgio Almeida foi presidente do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro (Senge-RJ) durante três mandatos, de 1995 a 2004, além de diretor da Federação Interestadual dos Sindicatos de Engenheiros de 1999 a 2005. Um dos principais nomes do movimento sindical na luta contra as privatizações, sua imagem diante da tropa de choque durante um ato em Furnas tornou-se emblemática. Liderou manifestações, greves e assembleias em defesa dos trabalhadores, dos movimentos sociais e do Brasil. Também militou contra a ditadura militar, pela democratização e participou ativamente do plebiscito contra a ALCA. Sérgio faleceu no dia 2 de setembro deste ano. Estará sempre presente como um exemplo de resistência e de esperança por um Brasil mais justo e igualitário, e da consciência do papel fundamental da engenharia nessa luta. Como militante e colaborador do Senge-RJ, foi um dos idealizadores dos filmes “Privatizações: a distopia do capital” e “Dedo na ferida” (prêmio Júri Popular de melhor documentário longa-metragem no Festival do Rio 2017), ambos produzidos e dirigidos por Silvio Tendler. Sérgio Almeida, PRESENTE!

Você pode gostar...