Categoria: Artigos e documentos

A crise e os quatro campos da política

Artigo do historiador Francisco Teixeira analisa as forças em disputa no país: políticos, campo jurídico-midiático, rua e movimentos sociais, e os militares. “Não resta muita dúvida de que a crise que vivemos, desde as “Jornadas de 2013”, é a maior da História da República. A soma dos seus aspectos econômicos, sociais – o devastador número de desempregados, subempregados e desalentados em busca de uma posição de trabalho, que hoje em conjunto atinge cerca de 21 milhões de pessoas – e os aspectos institucionais desembocaram numa crise sem precedentes na História contemporânea do país.”

Marcado na testa como gado

Em artigo no blog do jornalista Marcelo Auler, o psiquiatra e psicanalista Régis Eric Maia Barros analisa o recente episódio em que um jovem foi marcado na testa como gado. “Nos últimos dias, eu me lembrei de um querido professor o qual foi muito importante na minha formação em psiquiatria e psicoterapia. Ele, assim, afirmava: ‘nada que advém do ser humano pode ser considerado bizarro, pois tudo é possível’. Com essa reflexão, ele tentava provar que o ser humano é capaz de tudo. Ele estava certo. De fato, nada mais é capaz de me assustar. Nada mais me causa espanto, visto que, enquanto espécie, nós somos aptos a realizar os comportamentos mais dantescos. Inclusive, até mesmo, aqueles que nós julgamos impossíveis de realizarmos.”

Featured Video Play Icon

Conheça as 10 medidas do Programa Popular Emergencial

O Programa Popular Emergencial, elaborado pela Frente Brasil Popular, será lançado no Rio de Janeiro no próximo dia 12 de junho, às 18h, na Galeria dos Empregados do Comércio, na Avenida Rio Branco, 116, no Centro. As propostas têm o objetivo de restabelecer a ordem constitucional democrática, defender a soberania nacional, enfrentar a crise econômica, rever o desmonte do Estado e salvar conquistas históricas dos trabalhadores. Conheça aqui as suas dez principais medidas.

Professores do Liceu Nilo Peçanha divulgam carta em defesa da autonomia pedagógica

Docentes do Liceu Nilo Peçanha divulgam carta aberta em defesa da professora de História Valéria Borges, e da autonomia pedagógica, contra a censura dos professores. “Assistimos, com muita tristeza, ataques dos mais absurdos, cruéis, preconceituosos a uma professora com quase trinta anos de dedicação ao magistério e com um trabalho de competência e resistência reconhecido pela comunidade escolar”, afirmam.

Eleições Diretas e Constituinte: a Nova República é um cadáver que deve ser sepultado

Pedro Muñhoz, professor do Departamento de História da PUC-Rio, que viu os milhares de manifestantes pedindo eleições diretas em Copacabana, no domingo (28), alerta: “falar em eleições diretas presidenciais ou gerais, sem uma Constituinte, mostra-se uma alucinação. A Nova República é um cadáver que deve ser sepultado.” Na opinião do historiador, para o exercício efetivo do poder popular, o país precisa refundar a República. Confira o artigo na íntegra.