Tag: Política

Entrevista completa com Breno Altman sobre a nova ordem mundial

O jornalista Breno Altman, fundador e diretor do site Opera Mundi, foi entrevistado por Camila Marins no Soberania em Debate, promovido pelo SOS Brasil Soberano, no dia 24 de maio. O tema foi a nova ordem mundial, que busca subordinar os países ao hiperliberalismo. Ele também analisou a paralisação dos caminhoneiros, uma mistura, na sua opinião, de greve com locaute, vinculada a uma pauta pertinente — o aumento dos preços dos derivados de petróleo — mas liderada pela direita.

Leia mais »

Corpo, Cabeça: a violência do “denuncismo voyer”, no novo livro de Chico Teixeira

Numa manhã do começo deste verão, no Rio de Janeiro, mais um crime com requintes de crueldade sádica ocorre na cidade. Desta feita, em um conhecido motel da Barra da Tijuca. Dois investigadores da polícia descobrem que o crime une mundos diferentes, até então paralelos: as grandes finanças do país e a cena noturna carioca. “Corpo, cabeça” é um momento de reflexão — O que ocorreu com as instituições brasileiras? O denuncismo transformado em gozo voyeur e esgotado em si mesmo, de forma inconsequente sem responder à questão básica: a quem serve a corrupção? No vídeo, o autor, Chico Teixeira lê trecho de “Corpo, Cabeça” (Ed. Autografia, 2018).

Leia mais »

Paralisação de caminhoneiros é locaute e também é greve; liderado pela direita, ecoa problema real da população, diz jornalista Breno Altman

A paralisação dos caminhoneiros e de outros profissionais de transporte é greve ou é locaute? As duas coisas, diz o jornalista Breno Altman, diretor do site Opera Mundi, durante o Soberania em Debate, promovido pelo SOS Brasil Soberano nesta quinta-feira (24). “É a combinação de três movimentos. Um movimento de corte patronal, dos grupos de transporte e de logística, pressionando para reduzir o valor do combustível, em especial do diesel; uma greve de autônomos (motoqueiros, motoristas de VANs etc); e dos trabalhadores das empresas transportadoras, que também são atingidos pela situação, com demissões e grandes restrições salariais.”

Leia mais »

Juristas Carol Proner e Rubens Casara denunciam captura do Judiciário pelo poder econômico

Vivemos num Estado que desrespeita os limites constitucionais para a garantia dos direitos fundamentais, em que o Judiciário ocupa o papel de protagonista, aplicando a Justiça de forma seletiva, com base em uma lógica que favorece o poder econômico e reprime os “indesejáveis”, todos aqueles que se opõem ao projeto neoliberal. Esse, em síntese, é o quadro traçado pela professora de Direito da UFRJ Carol Proner e pelo juiz do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) Rubens Casara, durante o Soberania em Debate, promovido pelo movimento SOS Brasil Soberano, no último dia 10. Se a pós-verdade é aquilo que parece mas não é verdade, vivemos no que Casara chama de Estado pós-democrático. Rompidas as regras do jogo democrático, o mercado manda e pode tentar tudo, afirmam os juristas. Inclusive interditar a participação de candidatos populares nas eleições, ou até impedi-las, diz Carol.

Leia mais »

Pracinhas e ex-combatentes se encontram. Getúlio censurou ação soviética na Guerra, diz historiador

Representantes do “Regimento Imortal”, movimento de memória dos combates soviéticos na II Guerra Mundial, e pracinhas da FEB se encontraram na Câmara do Rio para comemorar a Vitória sobre o nazifascismo. A URSS foi o país que impôs maior número de baixas ao Eixo, mas a maioria da população brasileira não soube disso, devido à censura do Estado Novo, conta o historiador João Claudio Platenik Pitillo, que deve publicar sua pesquisa em livro no segundo semestre.

Leia mais »

Começam os debates para o Congresso do Povo Brasileiro

Em agosto deste ano acontece o Congresso do Povo Brasileiro, iniciativa resultante da 2ª Conferência Nacional da Frente Brasil Popular, que busca reunir subsídios para elaborar um projeto amplo para o país. Entre maio e julho, serão realizadas reuniões e assembleias nas associações de trabalhadores do campo e da cidade, sindicatos, grupos de mulheres, quilombolas e jovens, que acumularão debates, estratégias e propostas que serão levadas ao evento. A construção do Congresso, um trabalho colaborativo e descentralizado, começou oficialmente em março, durante o Fórum Social Mundial, em Salvador. Durante o FSM18, a jornalista Camila Marins, da Federação Interestadual dos Sindicatos de Engenheiros, entrevistou representantes do movimento popular sobre as pautas e os objetivos do evento. Confira no vídeo as entrevistas no FSM 18 sobre o Congresso do Povo Brasileiro.

Leia mais »