Setor de serviços perde 74,3 mil postos em SP

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Foto: José Cruz/Agência Brasil

[dropcap]E[/dropcap]m dezembro de 2016, foram eliminados 74.293 postos de trabalho no setor de serviços do Estado de São Paulo, resultado de 125.393 admissões contra 199.686 desligamentos. Em comparação ao mesmo mês em 2015, é o maior saldo de vagas eliminadas no último mês do ano, desde o início da série histórica, em 2007, com 84.383 empregos perdidos.

No acumulado dos 12 meses do ano passado, houve perda de 130.511 empregos, também o pior resultado da série. Esse é o segundo ano consecutivo com redução de vagas, já que em 2015 houve uma perda de 106.833 postos de trabalho com carteira assinada. Com isso, o total de trabalhadores no setor caiu 1,8% em dezembro, na comparação com o mesmo mês de 2015, fechando o ano com  7.294.116 empregados no setor de serviços paulista.

Os dados são da Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços do Estado de São Paulo (PESP Serviços), realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados do Ministério do Trabalho por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), e na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Todas as 12 atividades pesquisadas apresentaram queda de emprego, na comparação entre dezembro último e o mesmo mês de 2015. As atividades de transporte e armazenagem (-4,7%), profissionais, científica e técnica (-3,7%) e artes, cultura e esportes (-3,5%), enfrentaram os piores desempenhos.

No caso das ocupações, em dezembro, os professores de nível superior na educação infantil e no ensino fundamental perderam em São Paulo 10.409 vagas, seguidos dos professores de nível médio na educação infantil, no ensino fundamental e no profissionalizante, com outras -7.214 vagas.

Você pode gostar...