Reformas não têm conciliação: é guerra entre ‘poder e humanidade’

Você pode gostar...