Convocação para ampliação da resistência contra a ilegalidade da ordem de prisão contra o ex-presidente Lula e não dispersão das forças populares

São Bernardo do Campo SP 06 04 2018 O ex presidente Luiz Inacio Lula da Silva acena para militantes da janela do sindicato dos Metalurgicos do ABC Foto: Filipe Araujo Fotos Publicas

A legítima e justa resistência à ilegal ordem de prisão expedida contra o Presidente Luís Inácio Lula da Silva deve ser mantida e ampliada pelas forças populares, uma vez que o passar das horas e o foco das luzes vêm demonstrando, com clareza, para toda a população brasileira e do mundo, que foi construído um ardil jurídico-midiático para, falsamente, criminalizá-lo e tentar afastá-lo da disputa da eleição presidencial de outubro deste ano.

Sendo assim, conclamamos as forças populares e progressistas a continuar em permanente vigília e a ampliar as formas legítimas de resistência, pois esta é a grande oportunidade para retomarmos a democracia no Brasil e impedir o prosseguimento das iniquidades promovidas contra os direitos sociais e a soberania do país, implantadas após o indevido afastamento da legítima Presidente Dilma Rousseff da Presidência da República.

O momento não é de dispersão, festividades ou recuos, pois as forças golpistas – devidamente identificadas – farão de tudo para nos confundir e enfraquecer, na medida em que perceberam que erraram gravemente e, mesmo assim, tentarão a todo custo se reposicionar com os instrumentos de que dispõem.

Nós temos ao nosso lado, contudo, a verdadeira Justiça e a autêntica força da população, que não aceita mais ser explorada para o benefício de alguns poucos. Pois, por tudo a que assistimos nos últimos dias, está demonstrado que a liderança do Presidente Luís Inácio Lula da Silva é a única capaz de paralisar o retrocesso político, econômico, social e cultural em que estamos hoje e de assegurar a esperança ativa dos milhões de brasileiros que desejam um país melhor.

Portanto, é fundamental ampliarmos também, pelos outros meios populares de que dispomos, a legítima resistência a mais este golpe contra a democracia e a vida dos brasileiros; não podemos mais aceitar passivamente o passado triste da escravidão, da destruição bárbara de Canudos e as atrocidades do regime ditatorial de 1964-1985.

Neste momento, em que os olhos do mundo estão direcionados para o Brasil, devemos unir forças e lutar para resgatar a nossa democracia e refundar o país com novas instituições, que efetivamente representem a autêntica soberania popular, na sua mais ampla pluralidade.

SOS BRASIL SOBERANO

Você pode gostar...