As formas atuais do fascismo em debate nesta quarta (24)

O Movimento SOS Brasil Soberano, o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro (Senge-RJ) e a Federação Interestadual dos Sindicatos de Engenheiros (Fisenge) realizam nesta quarta-feira (24) debate sobre O Fascismo e suas Formas Atuais, às 18h, no auditório do Senge-RJ, no Centro. Participam os historiadores e professores Francisco Carlos Teixeira da Silva, Michel Gherman e Odilon Caldeira Neto, com mediação do do presidente do Senge/RJ, Olímpio Alves dos Santos, e apresentação do presidente da Fisenge, Clovis do Nascimento.

Uma conversa fundamental na semana do segundo turno das eleições presidenciais, que já pode ser considerada a mais importante do país, diante da ameaça explícita de fascismo representada pela candidatura de Jair Bolsonaro.

Francisco Carlos Teixeira da Silva

Formado em História e Educação /UFRJ, possui especialização e mestrado em História do Brasil/UFF. Professor Titular de História Moderna e Contemporânea/UFRJ. Professor Titular do CPDA/UFRRJ
Prêmio Jabuti, 2014

Michel Gherman

Graduado em História com licenciatura em Educação pela UFRJ. É mestre em Antropologia e Sociologia – Hebrew University of Jerusalém. Doutor em História Social/UFRJ. Vinculado à Pós-graduação da UFRJ e ao Núcleo interdisciplinar de estudos judaicos e árabes. Pesquisador do Núcleo de estudos da política na UFRRJ.

Odilon Caldeira Neto

Pesquisador de Pós-doutorado do Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal de Santa Maria. Doutor em História pela UFRGS, com estágio no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

O evento terá entrada franca e transmissão direta pela internet, na página do SOS Brasil Soberano no facebook: https://www.facebook.com/SOSBrasilSoberano/

Será reproduzido posteriormente em vídeo.

Senge/RJ – Avenida Rio Branco, 277, 17º andar, Centro.

O Movimento SOS Brasil Soberano é uma iniciativa do Senge-RJ e da Fisenge, para debater propostas que subsidiem um projeto nacional de desenvolvimento com soberania e justiça social.

 

Você pode gostar...